Fazenda

Construída em 1872 por Dona Carolina e seu marido José Alves Cardoso, a então chamada Fazenda Jaboticabal foi uma importante produtora de café e teve papel preponderante na história política do estado de São Paulo e do Brasil. Em um País que, à época, ainda vivia sob o regime da monarquia escravista, a republicana abolicionista Dona Carolina se antecipou à lei assinada pela Princesa Isabel e libertou os escravos de sua fazenda. Além da liberdade, concedeu a eles um terreno de 100 alqueires – mesmo tamanho da propriedade onde viveu – para garantir a todos condições dignas de trabalho e moradia, um local que ainda hoje é conhecido na região de Itatiba como “Bairro dos Pretos”.

Em 1919, após o falecimento de Dona Carolina, a Fazenda então assumiu o nome pelo qual é hoje conhecida. Sobre a porta de entrada da Casa Sede ainda podem ser lidas as iniciais J.A.C. e a data – 1872. Até os dias de hoje a propriedade mantém-se na família que, admiradora da beleza da fazenda e da região, permitiu, através de uma série de investimentos, que a fazenda, que já não era tão produtiva em termos de plantação de café, pudesse ser apreciada pelo público sob a forma de um Hotel.

Uma curiosidade é que há cinco anos a fazenda voltou a produzir o café Dona Carolina do tipo tupi – cruzamento do tipo de grão catuai com o caturra. Nos feriados e períodos de férias escolares o Hotel promove o tour do café, para que os interessados possam conhecer de perto todo o processo da plantação até o preparo final da bebida.